Feeds:
Posts
Comentários

Archive for março \21\UTC 2012

“Tropeçou no sol da manhã
e mergulhou no azul do outono.”
(Helena Kolody)
Obra: Campo de Trigo com Corvos (Wheatfield with Crows)
Vincent van Gogh, 1890
óleo sobre tela
50,5 x 103 cm
Van Gogh Museum, Amsterdam

Read Full Post »

Ontem assisti novamente o excelente “Melhor é impossível” dirigido por James L. Brooks com Jack Nicholson e Helen Hunt nos papéis principais. Nicholson interpreta magistralmente Melvin Udall, homem de meia idade portador de transtorno obsessivo compulsivo. As cenas que retratam os rituais aos quais as pessoas que sofrem desse transtorno são ótimas. O personagem lava as mãos sempre com um sabonete novo que em seguida são descartados, trava as portas e acende as luzes sempre cinco vezes. E, o mais importante, o Sr. Udall jamais pisa nas linhas de encontro do pavimento.

A  misantropia e a sinceridade desconcertante e inapropriada do Sr. Udall dão um toque cômico ao filme. A cena na qual ele apresenta a personagem de Helen Hunt ao personagem de Greg Kinnear é impagável. O Sr. Udall diz: “Carol, a garçonete. Simon, a bicha.”

Eu ainda não consegui descobrir se Melvin Udall realmente não consegue perceber a sua completa falta de polidez social ou se ele percebe e não se importa minimante com isso. Em outra cena, quando Carol diz a Melvin que ele foi muito rude e por isso deveria dizer um elogio à ela ele fica confuso e sofre imensamente para dizer algo agradável. No final, o elogio sempre é algo relacionado à ele, e não à ela. O egocentrismo é evidente.

Eu poderia contar todas as cenas interessantes e cômicas (ou tragicômicas), mas não quero estragar todas as surpresas para quem ainda não assistiu ao filme. Quero adiantar que a trilha sonora é excelente, principalmente a trilha que Melvin faz especialmente para a viagem à casa dos pais de Simon. Minha canção favorita dessa seleção é I love you for sentimental reasons interpretada por Nat King Cole. Apesar do mau humor de Melvin Udall, no final dos créditos do filme consta a inscrição:  “The actors in this film were in no way mistreated” (traduzindo para o português: “Os atores deste filme não foram de maneira alguma maltratados”). Filme agradável, inteligente e divertido. Recomendo.

Melhor é impossível (As good as it gets, 1997)

• Direção: James L. Brooks• Roteiro: Mark Andrus (argumento e roteiro)James L. Brooks (roteiro)

• Gênero: Comédia/Drama/Romance

• Origem: Estados Unidos

• Duração: 139 minutos

• Tipo: Longa-metragem

Read Full Post »

In The Still Of The Night

Cole Porter

In the still of the night
as I gaze out of my window
at the moon in it’s flight
My thoughts all stray to you

In the moon’s yellow light
while the world is in slumber
Ah, the times without number
Darling, when I say to you

Do you love me as I love you
Are you my life to be 
My dream come true
Or will this dream of mine 
fade out of sight
While the Moon’s growing dim
on the rim of the hill
in the chill still of the night

 

 

Read Full Post »

Image

Acabei de assistir novamente o absolutamente fantástico filme O clube de leitura de Jane Austen. Eu sinto algo de reconfortante em rever um filme que gostei desde a primeira vez. Mas é um encantamento renovado, sem os grandes mistérios e revelações. É algo como reencontrar uma velha amiga que não via há muito, sentar e conversar sobre os velhos tempos ao lado de uma lareira tomando um bom vinho.

É estranho como tive vontade de escrever tão logo terminei de rever o filme. Assisti filmes fantásticos sobre os quais tenho tido dificuldade de terminar um post. Ágora foi um deles – filme belíssimo sobre a vida de Hipácia de Alexandria. Mas esse será outro post. Quero falar de Jane Austen e esse efeito que seus livros têm sobre as pessoas.

Eu me identifico muito com esse filme, acho que é porque compartilho da opinião de Bernadette sobre os livros de Austen. Uma de suas falas é a minha favorita do filme quando ela diz que os livros de Jane Austen são o antídoto perfeito para a vida.

O filme é sobre esse grupo de leitura que reúne seis pessoas em seis meses para que leiam os seis livros de Jane Austen.   Enquanto eles lêem os livros o filme se desenrola mostrando as vidas dos leitores e a influência dos enredos em suas vidas. E, nas reuniões as discussões sempre extrapolam os limites dos romances.

Sensível. Poético. Divertido. Tocante. Recomendo.

Título no Brasil:  O Clube de Leitura de Jane Austen
Título Original:  The Jane Austen Book Club
País de Origem:  EUA
Gênero:  Drama
Tempo de Duração: 106 minutos
Ano de Lançamento:  2007
Site Oficial:  http://www.sonyclassics.com/thejane austenbookclub/
Estúdio/Distrib.:  Sony Pictures
Direção:  Robin Swicord

Read Full Post »